quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O Capão da Traição - Episódio Histórico do Brasil Colônia



Recebi de Sebastião Fabiano Pinto Marques, poeta e escritor membro da Academia de Letras de São João del-Rei, MG, e administrador do site monarquista, http://www.matutando.com/ a notícia abaixo, que me pediu para divulgar:

“Foi encontrado em São João del-Rei, MG o local exato onde foram enterradas as vítimas do Capão da Traição, episódio sanguinário mais marcante da guerra dos Emboabas durante o período do Brasil Colonial. O descobridor, o cineasta Humberto Campos, precisa do trabalho voluntário de um arqueólogo para oficializar a descoberta. Se houver alguém que conheça um arqueólogo que preste a ajuda, seria muito útil ao movimento monárquico, tendo em vista que o fato virará minissérie. Além disso, o nome do arqueólogo vai entrar para os anais da história do Brasil Colonial. Acreditem se quiserem, o governo brasileiro não tem interesse na descoberta. Eu vejo isso como oportunidade para divulgar nosso movimento.”

Sobre o conflito citado na mensagem que recebi do Sr. Sebastião, o livro “Cultura e Opulência do Brasil por suas Drogas e Minas”, editado em 1711, do padre João Antônio Andreoni, relata: "A sede do ouro estimulou tantos a se meterem pelos ásperos caminhos das minas, que o afluxo de forasteiros desagradou aos paulistas, que se referiam a eles pejorativamente como “emboabas”. Descobridores das minas e donos da capitania, os paulistas reivindicaram o direito exclusivo de explorá-las. Entre 1708 e 1709, ocorreram vários conflitos, mas um dos mais importantes foi o massacre no chamado “Capão da Traição”, (próximo à atual São João del-Rei). Ali havia um grupo de emboabas em grande vantagem, chefiado por Bento do Amaral Coutinho, que prometeu aos paulistas lhes poupar a vida, caso se rendessem. Mas, quando estes se entregaram, foram impiedosamente massacrados. Derrotados, partiram em busca de novas jazidas e, em 1718, encontraram ricos campos auríferos em Mato Grosso.” Principais conseqüências da guerra: Criação de normas que regulamentam a distribuição de lavras entre emboabas e paulistas e a cobrança do quinto.
- Criação da capitania de São Paulo e das Minas de Ouro, ligada
diretamente à Coroa, independente portanto do governo do Rio de Janeiro
- Elevação da vila de São Paulo à categoria de cidade
- Pacificação da região das minas, com o estabelecimento do controle administrativo da metrópole. (trecho resumido).

Além de tratar-se de um importante momento da História do Brasil Colônia, percebe-se no relato do cronista, como resultado, uma positiva função regulatória e pacificadora em meio ao caos que caracterizou a corrida do ouro no período.

Nenhum comentário:

Postar um comentário