quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Duquesa Diana de Cadaval lança o livro "Maria Francisca de Sabóia"


A Duquesa Diana de Cadaval é casada com o príncipe Charles- Philippe d’Orléans, Duque de Anjou, filho do príncipe Michel de França, e neto do Conde Paris, Henri d’Órleans e de D. Isabel de Orléans e Bragança, princesa do Brasil, mais conhecida entre nós como Condessa de Paris.
(BLOG MONARQUIA JÁ: SOBRE A CONDESSA DE PARIS )

 Sinopse:
"As mãos estão fechadas em posição de oração. Fechada no Mosteiro da Esperança, Maria Francisca de Sabóia suplica a Deus que a proteja, olhe por si neste momento de aflição e lhe perdoe os seus mais terríveis pecados. Está em marcha, na corte portuguesa, um plano imparável e de consequências imprevisíveis. E ela é a personagem principal desta história de intriga, desamor e traição. A decisão estava tomada. Não poderia voltar atrás. Terminaria o casamento com D. Afonso VI, rei de Portugal, um homem deformado, gordo, de personalidade irada que nunca a havia procurado no leito conjugal. O próximo passo deste plano minuciosamente traçado seria pedir a Roma, com a ajuda do seu bom amigo e conselheiro, o duque de Cadaval, a anulação deste casamento falso que a havia tornado infeliz durante um ano e meio. Por fim, deposto o marido, casaria com o infante D. Pedro, seu cunhado e assim veria concretizados os seus desejos de poder. Uma afronta nunca antes vista, um pecado que pedia, sem piedade, o castigo divino. Mas Maria Francisca de Sabóia não havia nascido para ser um fantoche. Nasceu para ser rainha. Contudo, a vida reservava-lhe ainda algumas surpresas. Diana de Cadaval regressa à escrita com um romance que nos leva até à corte portuguesa do século XVII, num momento em a ameaça espanhola é uma realidade, para nos contar a história de Maria Francisca de Sabóia, uma princesa francesa que, aos 20 anos, se torna rainha e protagoniza um dos episódios mais curiosos da História de Portugal."
Este não é o primeiro livro de Diana de Cadaval. Ela  já havia lançado "Eu, Maria Pia"

Sinopse:
"Recebida em clima de grande euforia, Maria Pia foi, 48 anos depois, expulsa de um país a quem dedicou toda a sua vida. Morria pouco tempo depois, demente, longe dos seus tempos de fausto e opulência, mas com a secreta esperança de que a morte lhe trouxesse a tranquilidade há tanto desejada.
Diana de Cadaval traz-nos um retrato impressionante de D. Maria Pia, rainha de Portugal. Num romance escrito na primeira pessoa, ficamos a conhecer a trágica vida de uma princesa italiana feita rainha com apenas catorze anos.


Para os que desejarem obter os livros de Diana de Cadaval, recebi, através de pesquisas no "Yahoo Respostas" uma indicação positiva sobre um site português que envia livros para o exterior, que eu mesma ainda não usei, mas pretendo experimentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário