sexta-feira, 14 de outubro de 2011

D. Antonio: "É preciso respeitar a tradição católica do povo brasileiro"


No dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, 12 de outubro, a Mãe cedeu lugar ao Filho. Na cidade do Rio de Janeiro, um dos maiores símbolos da fé católica completou 80 anos de sua construção. A Arquidiocese do Rio de Janeiro preparou uma grande festa para comemorar esta data. Os fiéis receberam a bênção do pároco da Igreja de Santana, padre José Laudares e em seguida, o Arcebispo Dom Orani João Tempesta presidiu a Santa Missa.
Personalidades do Rio de Janeiro também participaram da Missa. Estiveram presentes o prefeito da cidade, Eduardo Paes, além de outras autoridades. Destaque especial para  participação do príncipe do Brasil, Dom Antônio Orléans Bragança, 3º na linha de sucessão ao trono,  e sua esposa, a princesa Christine de Orléans Bragança.
O casal real falou à imprensa sobre sua devoção a Nossa Senhora e sobre sua fé e religiosidade. O príncipe lembrou que a primeira coisa que Dom Pedro fez, ao chegar o Brasil, foi consagrar esta terra a Nossa Senhora. "Tenham fé, creiam em Deus, porque Ele fará maravilhas a esse povo abençoado", pediu o príncipe aos participantes.
Não é a primeira vez em que D. Antonio manifesta publicamente a importância que dá ao Cristo Redentor, para ele símbolo da identidade brasileira católica e conservadora.
No dia 6 de junho, após a  Missa de Ação de Graças realizada na Igreja da Imperial Irmandade de Nossa Senhora do Outeiro da Glória, no Rio de Janeiro, em comemoração ao 72º aniversário do Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, D. Antonio concedeu entrevista ao Instituto Brasil Imperial:  (abaixo, trecho)
“... Como o senhor acha que os movimentos monarquistas devem se posicionar neste momento do País?
Temos que preparar o País para uma eventual volta à Monarquia com uma mudança radical. Temos que combater várias tendências como, por exemplo, o PNDH-3 (Plano Nacional de Direitos Humanos) que subverte toda a Constituição do País. É uma constituição soviética feita por decreto que não respeita a livre iniciativa, principalmente o agronegócio, e a tradição católica dos brasileiros ao permitir o aborto e proibir símbolos religiosos nas repartições públicas. Eu gostaria de saber o que eles fariam com o Cristo Redentor?  É um plano imposto, um golpe marxista, anticristão e anti-família...”
Em tempo: foi a Princesa Dona Maria Pia, mulher de Dom Luiz, o Príncipe Perfeito, quem lançou a Pedra Fundamental paraa construção da estátua. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário