OS MAIS LIDOS

Muitos artigos que receberam elogios quando publicados, acabam sendo soterrados nos meandros dos chamados "Arquivos do blog", sendo que muitos não são notícias de impacto efêmero, mas análises e reflexões de valor permanente, que merecem não só ser destacados para os novos visitantes, mas também revistos pelos mais antigos, por seu conteúdo rico e importante. 

MONARQUIA x REPÚBLICA POR OTTO VON HABSBURG 

PALESTRA IMPERDÍVEL DE D. BERTRAND 















"Milão, 29 de julho de 1888

Senhora, Digne-se Vossa Alteza acolher este drama, no qual um brasileiro tentou representar o nobre caráter de um indígena escravizado.
Na memorável data de 13 de maio, em prol de muitos semelhantes ao protagonista deste drama, Vossa Alteza, com ânimo gentil e patriótico, teve a glória de transmudar o cativeiro em eterna alegria da liberdade.
Assim, a palavra Escravo no Brasil, pertence simplesmente à legenda do passado.
É, pois, em sinal de profunda gratidão e homenagem que, como artista brasileiro, tenho a subida honra de dedicar este meu trabalho à Excelsa Princesa, em quem o Brasil reverencia o mesmo alto espírito, a mesma grandeza de ânimo de D. Pedro II, e eu a mesma generosa proteção que me glorio de haver recebido do Augusto Pai de Vossa Alteza Imperial.
Hoje, 29 de julho, dia em que o Brasil saúda o aniversário da Augusta Regente, levo aos pés de Vossa Alteza este Escravo, talvez tão pobre como milhares de outros, que abençoam a Vossa Alteza na mesma efusão de reconhecimento com que sou de Vossa Alteza Imperial, súdito fiel e reverente.

Antonio Carlos Gomes"

Carlos Gomes passou quase toda a década iniciada em 1880 compondo sua famosa ópera "O ESCRAVO". O tema é baseado na obra original do escritor brasileiro Alfredo d'Escragnolle Taunay (1843 - 1889).
A obra foi dedicada à Princesa Isabel, em uma belíssima carta, documento de valor histórico, que provavelmente a maioria dos brasileiros desconhece, pois eu mesma só tomei conhecimento dela por intermédio de um primo maestro.